Sina brasileira

 Posted by at 8:52 am  Artigos, T.I.
mai 222011
 

Ter conduta séria no Brasil é um contra-senso. Pois você nasce em um país onde a principal rede de televisão é criminosa e a maioria dos veículos impressos são comprados pela conveniência publicitária. Toda defesa do jornalismo se resume a luta de uma classe desesperada em manter uma reserva de mercado e não na publicação dos fatos verdadeiros. Os representantes públicos são tomados por ‘corruptos de natureza’ e um trabalho de transparência em órgãos públicos prova que isso é a regra. Todos os malfeitos são justificáveis quanto atingem alguém popular e no Judiciário a vestimenta dos juízes é preta, porque se branca fosse, viveria encardida.

No fim das contas o povo, depois de tanto trabalhar, prefere mesmo é cerveja, futebol e novela. Porque a religião virou empresa, o roubo pelos bancos virou piada e já que o perdão é para todo mundo, a consciência pesada não incomoda enquanto o pão estiver garantido.

Deus é brasileiro. O filho é pródigo.

 

out 092010
 
A Cidade
Mulheres são presas após onda de furtos no Centro

CI – Mulher também rouba.

Gazeta Ribeirão
Problemas em prédio vão atrasar novo CPC

CI – É uma atrás da outra.

Folha de São Paulo
Escândalo nos Correios favorece os franqueados

CI – Manda a intimação por carta.

Estado de Minas

BH vence guerra contra outdoor

CI – Amém.

Correio Braziliense
O dia em que Brasília tremeu

CI – Só assim.

O Globo
Candidatos invocam Deus e se atacam na propaganda da TV

CI – Toda eleição é sempre igual.

Jornal do Brasil

Dilma e Serra ficarão frente a frente por 10 horas

CI – Falaram sobre bancos?

O Estado de São Paulo
Na TV, Dilma e Serra falam de aborto e se dizem ‘a favor da vida’

CI – Só, o resto…

Zero Hora
Consórcio espanhol se habilita à obra do Cais

CI – Vigiai.

Valor Econômico

Sem edição aos sábados e domingos.

set 212010
 

Monge, chegaram à solução do problema: quem nasceu primeiro, o ovo ou a galinha? (Patrícia Alves, alves.paty@yahoo.com.br)

Querida Paty, esse é um dos dilemas mais antigos e clichês da humanidade. Claro que alguns espertinhos sempre vão dizer “o ovo veio primeiro! Os dinossauros botavam ovos, e eles existiam bem antes do que as aves.” Mas se a questão fosse resolvida fácil assim, não seria um dilema clássico. Supomos, então, que o ovo a qual a pergunta se refere seja justamente um ovo de galinha, visto que é dele que a galinha sai. E é justamente a galinha que bota o ovo, e é esta a raiz retórica do problema. Conceitualmente, quem vem primeiro?

O pessoal da minha geração para cima também costuma chamar esse dilema de “efeito Tostines”, devido a uma variação que ficou famosa em propagandas da marca de bolachas na TV – “vende mais por que é fresquinho, ou é fresquinho porque vende mais?”. Nota-se que o princípio é o mesmo. Outro problema similar ocorre entre a humanidade e Deus, que alguns afirmam ser apenas invenção nossa. Ou seja, Deus criou o homem ou o homem criou Deus? Como provar? Como contestar o argumento do outro? Impossível. Ateus e religiosos continuarão se batendo enquanto a humanidade e Deus existirem. Mas se algum dia Deus deixar de existir, saberemos que os ateus saíram vencedores.

Sim, o Monge está enrolando. Ou melhor, está discorrendo sobre o significado social do dilema proposto em primeiro lugar (falei bonito). Aparentemente, ainda não chegaram à solução do problema do ovo e da galinha. Não sei, talvez exista algum artigo na Science ou na Nature a esse respeito, mas o tema ainda permanece obscuro. Ou talvez seja apenas uma truncagem retórica, uma “pegadinha” para exercitar a capacidade lógica do cérebro. Daquelas questões que não tem solução final, e que cada um vai chegar a uma conclusão diferente. Grandes idéias nascem facilmente deste tipo de discussão.

Encerro propondo outra questão do mesmo tipo, só para o leitor pensar: O que aconteceria se Pinóquio dissesse “meu nariz vai crescer agora”?