Torta de Repolho

 Posted by at 1:13 pm  Gastronomia Social
mar 222010
 

(link para a receita em formato PDF download/visualização. Tamanho 557 kb)

Repolho?! Pois é: repolho. Esse é o ingrediente principal desta receita. Todo o corpo da torta, toda a umidade necessária, vem principalmente dele. Sabe o que a massa propriamente dita leva? Quatro colheres de farinha de trigo e dois ovos.

O interessante desta receita é que, além de barata, ela é saudável. O repolho apresenta uma boa quantidade de fósforo, potássio, vitamina A, e ácido fólico.

Quer mais? A receita também é light! Sabe quanto leva de gordura? Uma colher de óleo… Além disso, 100 gramas de repolho cru tem apenas cerca de 25 calorias.

Agora você pensa “Tudo bem, a receita é barata, saudável e light. Mas com tão poucos ingredientes, ela deve render duas fatias, no máximo!”

Parece pouco, eu sei, mas não é. Pegue aquela meia cabeça de repolho que você comprou há duas semanas e que está esquecidinha na sua geladeira, e também aquele restinho de farinha que, de tão pouca, não dá nem para fazer um bolinho decente, e faça o teste.

Torta de Repolho

1 prato bem cheio de repolho picado

2 tomates

1 ½ xíc. de temperos (cebola, azeitona, salsa, cebolinha, etc)

sal / pimenta-do-reino / orégano

1 colh (sopa) de óleo

2 ovos

4 colh (sopa) farinha de trigo

1 colh (sopa) fermento químico em pó

Pique o repolho, sem se preocupar muito com aquela espessura fininha.

Coloque o repolho em uma tigela e junte com o tomate picado (inteiro, com casca e semente).

Agora, coloque os temperos. Além dos sugeridos acima, existe uma infinidade que você pode usar aqui. Então abra a geladeira e veja o que precisa ser usado. Aqui vão mais algumas opções para te inspirar: palmito, ervilha, parmesão, milho, presunto picado, cenoura ralada, pimentão… Depois disso, adicione o óleo, o sal, a pimenta-do-reino e o orégano. Prove o tempero, como se fosse uma salada.

Para terminar, acrescente os ovos e a farinha de trigo, misture bem e coloque o fermento.

Coloque a massa em uma assadeira untada com óleo e enfarinhada, e asse a 180˚C por mais ou menos 35 minutos.

Nesta receita, usei como tempero cebola, azeitona verde, salsa e queijo meia-cura ralado. Nem conto como ficou...

fev 082010
 

Você resolveu fazer gnocchi pra família toda no final de semana. E o que vai fazer com aquele monte de cascas que certamente sobrarão sobre a pia? Jogar fora?? Não!!!!!

Deixe-me tentar convencê-la(o). Pense bem: enquanto você faz os gnocchi, que tal uma cervejinha pra distrair? E o que melhor que uma batata bem crocante para acompanhar? Ah, sim… mas seu almoço já não será tão light, e você estava querendo um petisquinho mais leve e menos gorduroso do que batata frita para não abusar tanto das calorias…

Então, que tal petiscar as cascas que você ia jogar fora? Tenha certeza de uma coisa: uma casquinha de batata, bem crocante, é bem melhor, bem mais saborosa que o chips de batata que estamos acostumados a comer. E infinitamente mais saudável!

Esta receita é extremamente simples e rápida de ser feita. Apenas siga algumas dicas simples e você pode degustar um destes chips de casca de batata em menos de 5 minutos!

Chips de casca de batata

cascas de batata

microondas

Antes de cortar as batatas, escove-as bem em água corrente para retirar qualquer impureza da casca. Retire as cascas em fatias e utilize as batatas normalmente (se for guardá-las, lembre-se de colocá-las em um recipiente, cobri-las com água e deixá-las em geladeira até o momento de usar). Lave as cascas para retirar o excesso de amido (isso fará com que as cascas não grudem no prato durante o processo de cozimento). Seque-as bem com um pano limpo ou papel absorvente, e arrume-as em um prato que pode ser levado ao microondas.

Programe 1 minuto, e vire-as. Faça isso 3 vezes. Pronto! Em aproximadamente 3 minutos, os chips estão prontos!

Agora atenção a alguns detalhes:

- as potências dos microondas podem variar, então fique de olho. Talvez você precise deixar mais um minuto, ou retirá-las um pouco antes. Você vai perceber o ponto quando virá-las.

- o prato costuma esquentar bastante, então use sempre uma luva térmica ou pano de prato para manuseá-lo.

- a espessura da casca também vai interferir no tempo de preparo, então cuidado para não queimar sua batata!

- tempere-as apenas antes de comer, e use sal, azeite, orégano, pimenta-do-reino, etc.

Como eu já estava com a mão na massa, resolvi fazer mais alguns testes para dividir os resultados com vocês. Como estava fazendo as casquinhas crocantes, fiz também rodelas de batatas fatiadas fininhas, e também cortadas como batata palha (sempre lavando e secando para retirar o excesso de amido).

As rodelas ficaram bem crocantes, e foram feitas exatamente da mesma forma que as cascas.

Já a batata palha foi um pouco diferente. Depois do primeiro minuto no microondas, vi que não tinham mudado tanto, e sem mexer nelas, programei mais 1 minuto. Aí, por não ser possível virar cada pedacinho, peguei uma faca de mesa, e raspei a batata palha para soltá-la do prato, espalhando-a novamente. Então, repeti esse processo mais uma vez e pronto: batata palha sem uma gota de óleo!

Mesmo admitindo que a batata palha dá mais trabalho por render menos (ela não fica com as tirinhas perfeitas, como quando a fritamos, mas diminui bastante e fica enroladinha – veja na foto), é reconfortante saber que podemos saboreá-la apenas com sal, sem ingerir ao mesmo tempo aquele tanto de óleo que deixa a mão cheia de gordura e a consciência cheia de culpa.

Testei fazer as cascas e as rodelas fininhas também no forno, e dá certo, só que demora um pouco mais. Coloquei papel manteiga em uma assadeira, untei levemente com óleo (se não, elas vão grudar, mesmo…), e dispus as rodelas e fatias de casca uma ao lado da outra. Em forno a 160°C, deixei-as por 10 minutos. Depois as virei e voltei-as ao forno por mais 10 minutos, até que ficassem crocantes. Cuidado, pois elas queimam com facilidade! Se você tiver mais tempo e paciência, pode deixar seu forno bem baixinho e aí elas vão desidratar mais devagar, e ficar menos coradas e certamente mais crocantes. Mas o tempo é bem maior que esses 20 minutos à 160°C.

Repare nas fotos, inspire-se, e teste esse petisco light e nutritivo. Acostumar nosso paladar, e principalmente o de nossas crianças, a uma alimentação sem frituras, é sem dúvida alguma um investimento na sua saúde e na de sua família!

jan 282010
 

(publicada originalmente na edição 5 – junho de 2009 – primeira quinzena)

Fica bom…

Casca de abacaxi. Quer coisa mais espinhosa? Mas pode apostar que ela pode se transformar em deliciosas guloseimas na sua cozinha. Uma delas você aprende hoje: docinho de casca de abacaxi.
A idéia da receita é de uma pessoa singular. Um tanto santa, de acordo com seu esposo. Então, não deu outra: fiz o teste e ficou divino! E é o tipo de receita que permite inúmeras invenções e aperfeiçoamentos: o docinho pode ser passado no açúcar cristal ou refinado, no coco seco ralado, em raspas de limão misturadas com açúcar refinado, ele pode ser recheado com uma folhinha de hortelã… Você também pode retirar o doce do fogo antes de dar o ponto de enrolar, e usá-lo como recheio de bolo ou creme para torta de frutas (e decorar com pedacinhos de fruta fresca), servir com uma salada de frutas, ou com sorvete de creme, enfim… É só deixar a inspiração vir, e colocar em prática.
E o melhor: além de barato, pois utiliza uma parte do abacaxi que quase sempre jogamos fora, é fácil e rápido de ser feito. Não requer prática nem habilidade. Olhe só:


Docinho de casca de abacaxi

- casca de 1/2 abacaxi
- 1 lata de leite condensado
- 1 ovo
- ½ colher (sopa) farinha de trigo
- ½ colher (sopa) manteiga ou margarina

Corte a casca de meio abacaxi em pedaços pequenos e leve ao fogo com meio litro de água para cozinhar. Quando estiver bem macio, bata a casca no liquidificador com a água que restou do cozimento (deve ser pouca, pois ela evapora bem). Se necessário, coloque mais, apenas o suficiente para conseguir uma pasta grossa. Coloque os outros ingredientes no liquidificador e bata por alguns minutos para ficar bem liso.
Leve esse creme ao fogo e vá mexendo para não grudar no fundo da panela, cozinhando em fogo baixo até dar ponto de enrolar (quando você vê o fundo da panela ao passar uma colher). Coloque o doce em um prato e leve à geladeira para esfriar mais rapidamente. Com as mãos untadas com manteiga ou margarina, enrole os docinhos e passe-os no açúcar, ou coco seco ralado, etc.

Dica: quando uma receita indicar que a gema deve ser peneirada, ao invés de peneirá-la, dê uma leve beliscada na pelinha que envolve a gema, segure-a levemente, e deixe o conteúdo escorrer em uma xícara. Assim, a pelinha fica inteira na sua mão!

jan 282010
 

(publicada originalmente na edição 2, em abril de 2009, segunda quinzena)

Limão. Difícil encontrar uma casa sem ele. É um fruto de mil e uma utilidades: com leite condensado, fica espesso e vira cobertura ou recheio de bolos e tortas; com água e açúcar, vira suco (ou chá); com alho, cebola e outros temperos, vira marinada para carnes; com ovos, farinha, manteiga e açúcar, vira bolo; tempera saladas, petiscos fritos, faz doces, glacês, suspiros, cremes, molhos de massas, aves, peixes… E misturado ao mel, então! Impossível enumerar seus empregos na cozinha, e isso sem mencionar seus usos fora dela. Pode ser galego, tahiti, cravo, siciliano… Tem pra todo gosto.
Agora, depois de espremer o suco, o que você faz com a casca? E com aquela parte branca, entre a polpa e a casca? Joga fora? Na-na-ni-na-não! Você pode fazer muita coisa com essas partes também! Então, chega de papo. Vamos começar pela casca.

Ingredientes da “Casquinha de Limão cristalizada”:

A medida você escolhe de acordo com a quantidade de ingrediente que tiver.

1 medida de cascas de limão em tirinhas
1 medida de água
1 ½ medida de açúcar
papel manteiga e açúcar para finalizar


Antes de usar o suco do limão para outra receita, retire a casca com uma faca bem amolada. Comece cortando a parte de baixo e de cima do limão, para ele ficar firme sobre a tábua de corte. Então corte as fatias da casca, depois corte cada fatia em tiras e vá colocando em uma tigela com água. Na foto do meio, as tiras são fininhas, mas dá para fazer de qualquer espessura. Fica bom do mesmo jeito.
A parte branca do limão, que fica entre a casca e a polpa, pode ser retirada ou não. Aqui, fizemos sem ela, que costuma ser mais grossa no limão siciliano e mais fina nos outros. Para retirá-la, use a ponta da faca.


Depois de prontas as tirinhas, é preciso retirar o amargor delas. Para isso, há duas opções:
- deixá-las de molho durante 1 ou 2 dias, trocando a água várias vezes (assim, o amargor sai e as tirinhas continuam crocantes);
- colocá-las em uma panela com água fria e levar ao fogo só até levantar fervura, escorrer e repetir esse processo mais 3 vezes. Cuidado para não ferver as tirinhas, pois assim elas ficam moles, e o objetivo é retirar o amargor, sem cozinhá-las. Esse processo é para quem está com pressa de comer…
Depois, leve-as ao fogo com a água e o açúcar, e vá mexendo devagar até que a água evapore e a calda fique mais espessa, envolvendo as tirinhas. Escorra o excesso de calda (dica: guarde a calda) e coloque as tirinhas sobre uma folha de papel manteiga (uma pia untada com manteiga também resolve). Use um garfo para separá-las e deixe esfriar. Antes de secarem por completo, passe-as em mais açúcar, e pronto! Guarde tudo em um pote limpo e com tampa, em local seco.
Lembra a calda que sobrou na panela? Olhe só o que você pode fazer: coloque mais água e leve ao fogo para ela ficar bem rala. Aí, coloque gelo para ela esfriar, e use essa caldinha para fazer limonada.


As casquinhas cristalizadas você pode colocar sobre bolos e tortas para decorar, passar cada uma em chocolate derretido e deixar secar, ou até fazer tiras mais largas e usá-las como colher para comer doce de leite! Aiaiai…