E o prêmio vai para…

 Posted by at 11:39 pm  Sem categoria
fev 022010
 

Estamos no começo de mais um ano, é início de fevereiro e o cheiro de metal folheado a ouro já atiça toda a comunidade Hollywoodiana. Sim, é temporada de caça aos produtores, diretores, atores e companhia limitada – é época de premiações. Muito glamour, tapete vermelho, vestidos, panos e tecidos ao vento, presos a jóias emprestadas, que por sua vez estão presos aos pescoços de manequins ambulantes.

Eles colocam a mão na cintura, abraçam o companheiro, esticam as laterais da bochecha para expor os dentes numa tentativa brochante de sorrir (alguns casos são apenas botox, mas fica difícil de diferenciar). É hora de James Cameron e sua cabeleira lesbo-setentista, junto com seu pelotão de bonecos de Olinda azulados, se esbaldar em prêmios. O Globo de Ouro de melhor filme e direção ele já levou. E sua ex-mulher – uma deusa da sexualidade perto de sua mulher atual – Kathryn Bigelow, com sua Guerra ao Terror, já levou o prêmio do Sindicato dos Diretores e tornou a disputa pelo Oscar acirrada. Mas e o Transformers 2: A Vingança dos Derrotados? E Maluca Paixão, a comédia romântica da mesma Sandra Bullock que ganhou o Globo de Ouro de melhor atriz?

Sim, estou falando da melhor premiação de todas as temporadas: Framboesa de Ouro! O local onde ateam fogo nos hereges cinematográficos, que são amarrados a um daqueles Oscars gigantes que enfeitam o Kodak Theater, enquanto são apedrejados por colegas agraciados com premiações “sérias”, que gritam: “seu personagem milionário deveria ter ajudado o negro pobretão! Como você vai falar da beleza dos valores morais quando só se tem vampiros na puberdade?”, ou: “ta vendo, só? Foi querer explodir tudo sem antes assistir outros filmes! Eu vi Dança com os Lobos, pintei tudo de azul, e ainda chutei a cara do Leo Di Caprio com mais força pra debaixo d’água!”. Em outras palavras, é aqui onde são eleitos os piores filmes do ano de 2009. Mas ai você pode argumentar que gosto não se discute; que cinema é subjetivo e tal. Em partes, eu diria. Afinal de contas, existe uma linguagem ali, independente de qual filme seja, que é toda arquitetada para construir cada e qualquer elemento que se vê na tela. Portanto, Garota Infernal, que é uma comédia adolescente sem graça cuja protagonista, Megan Fox concorre a pior atriz do ano, pode ser melhor que Guerra ao Terror, que é tido como um dos melhores retratos sobre a guerra no cinema de todos os tempos? Sim, em âmbito pessoal. Desde que esta comparação seja feita em outro contexto, um que não envolva uma análise fílmica crítica e embasada. Mas como não é o caso aqui, então a comparação acima nem deve ser citada novamente. E digo mais: Framboesa de Ouro é tão prêmio quanto o Oscar, ou qualquer outra premiação do gênero! Eles não passam de vitrine para o cinema americano. Bem, o Framboesa está um pouco abaixo, é verdade. Mas ainda assim, é tudo marketing. E um dos extremamente divertidos! No final é tudo uma festa, e quem realmente diz quem é o melhor do ano é você, espectador. Enquanto não se sabe quem ganha o quê, eu fico com a lembrança do beijo lésbico de Megan Fox em Garota Infernal

por Alexandre Carlomagno (alexyubari@yahoo.com.br) http://cinemorfose.wordpress.com/




Confira também

coded by nessus

 Leave a Reply

(requerido)

(requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>