A história que deveria ser um conto

 Posted by at 5:45 am  Sem categoria
fev 102010
 

Fechadas para quem?

Há um mês ouvi de um amigo que seu pai estava com a saúde frágil, tosse, rouquidão e febre alta eram os sintomas. Levado ao Pronto Socorro Central de Ribeirão Preto o filho acompanhou um atendimento demorado e precário.

Não bastasse ver a dor e o cansaço de alguém que trabalhou durante toda a vida para criar a família, pagar suas contas e os impostos, que por sinal não são poucos, ainda precisava enfrentar uma briga épica para ter os seus direitos, e os do pai, atendidos.

Na sala de espera, em vão, os banquinhos de madeira tentam reproduzir a serenidade de uma praça, mas nada muda. As enfermeiras passam e nada podem fazer. O médico também cansado tenta, mas não consegue muita coisa. As portas estão fechadas, é preciso esperar.

A sala de consulta, sem ventilação e equipamentos médicos, seja pela falta de espaço ou de verbas, tem a metragem tão pequena que mal comportam o paciente e seu algoz. Sim digo algoz, da palavra árabe al-gozz -  tribo onde eram recrutados carrascos. Seis anos dedicados ao estudo, sem contar as especializações, agora são vistos como parte da engrenagem que corrobora infligindo castigos físicos ou a pena de morte. Mas ele, o médico, sente a frustração por sua impotência. O sonho se transmuta em um desafio muito aquém de suas forças.

Voltando o olhar para a sala de espera o pai e o filho ainda estão lá, a esperar. Mas o que eles esperam?

De repente uma ligação abre a possibilidade do barulho. A realidade estampando capas de jornais e noticiários locais arromba a porta antes fechada, e os olhares da saúde se voltam para o pai, exames e o aclamado atendimento. Falácia, a pneumonia diagnosticada deve ser tratada em casa. Motivo: falta de leitos.

Entre idas e vindas, da casa para o hospital, a frágil linha da vida tonteia. O tratamento movido a força de uma Maria fumaça enferrujada e sem carvão devasta a humanidade do pai. O esteio da casa fica pequeno perante sua incapacidade de ação.

O tratamento segue, mas, até hoje, 30 dias após o primeiro atendimento, o filho vai todos os dias ao hospital levando consigo o homem, que deixou de ser tratado como tal.

  3 Responses to “A história que deveria ser um conto”

  1. E não é que ela foi ate o PS quase meia noite, rs.
    Voce é a jornalista mais completa do mundo…juntando o sorriso e a voz q me encanta.

    Aaaaaaaaaaaa…sobre o texto…PERFEITO, ja lhe disse…saude em Ribeirao so funciona a base de ameaças de um possivel escandalo publico. LAMENTAVEL !!!

  2. minha cara WILL PARISI, GOSTARIA DE ENGROSSAR ESSA TRAGICA SITUAÇÃO DA SAÚDE EM NOSSO PAÍS, E PRINCIPALMENTE EM RIBEIRÃO PRETO, ONTEM DIA 09/02/2010,RECEBI UM TELEFONEMA POR VOLTA DAS 17:30 HS QUE UM AMIGO MEU HAVIA SOFRIDO UM ACIDENTE DE MOTO, E QUE ELE ESTAVA NO PRONTO SOCORRO PERTO DA RODOVIARIA, SAI DE MINHA CIDADE E FUI ATÉ LÁ, JUNTAMENTE COM MAIS DOIS AMIGOS, CHEGAMOS LÁ E JÁ ACHEI HORRIVEL AQUELE LUGAR COM PESSOAS NOS CORREDORES, OUTROS DEITADOS EM BANCOS, OUTROS NA SALA MEDICA SENDO ATENDIDO, VÁRIOS AO MESMO TEMPO POR UMA UNICA MÉDICA, JÁ CANSADA E QUE SE MOSTRAVA ABATIDA, TENTAMOS DE TODAS AS FORMAS CONSEGUIR, DEIXARAM-NOS VER O NOSSO AMIGO, E FALEI COM A MEDICA ELA ME DISSE QUE PRECISAVA SER TRANSFERIDO PARA FAZER UMA CIRURGIA ISSO ERA UMA 22 HORAS , FIQUEI LÁ ATÉ AS 3 HORAS DO DIA 10/02/2010 E NADA DE TRANSFERIR NOSSO AMIGO PRO HOSPITAL, VIM EMBORA PRA MINHA CIDADE E HOJE LIGUEI LÁ PRA SABER COMO ESTAVA E SE JÁ FOI PRO HOSPITAL PRA FAZER CIRURGIA, E SABE O QUE ACONTECEU O PACIENTE ESTÁ LÁ ATÉ AGORA, SENDO SEDADO COM MORFINA POR CAUSA DA DOR QUE É IMENSA…..AGORA ME RESPONDAM UMA COISA COMO PODE VIM ALGUNS QUE SE DIZEM GRANDES SÁBIOS E DOUTORES, INTELIGENTES E SE MOSTRAR COTIDIANAMENTE EM NOSSAS EMISSORAS DE RADIO E TV E ATÉ NOS SITES , CONTANDO UMA VANTAGEM QUE O NOSSO PAÍS É UMA MARAVILHA, E ELES NOS ROUBAM TODOS OS DIAS E A IMPUNIDADES CONTINUAE NOS MEROS EXPECTADORES ASSISTIMOS E MUITOS AINDA ATÉ APLAUDEM E FAZ CAMPANHA PARA ESSES SALAFRARIOS QUE SE DIZEM AMANANTE DO POVO SOFREDOR BRASILEIRO…. ATÉ QUANDO SUPORTAREMOS ESSAS INDIGNAÇÕES E DESCASOS COM NOSSOS VELHOS, CRIANÇAS E ADULTOS QUE VIVEM NA MISERIA PARA QUE OUTROS SE ENRIQUEÇAM E VIVAM EM SUAS ORANMENTAIS MANSÕES….. ABRA O OLHOS POVO BRASILEIROS, NÃO SE VENDAM POR MESQUINHARIAS, EXIJAM SEUS DIREITOS E CUMPRA SEUS DEVERES…. OLHANDO O PROXIMO COMO A VOCÊ MESMO…

    ALEXANDRE

  3. Ficou muito bom.
    Parabéns.

 Leave a Reply

(requerido)

(requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>