fev 172010
 

“Carnaval, Carnaval, Carnaval, eu fico triste quando chega o Carnaval…” Da minha geração, todos sabemos que estes versos são de Luiz Melodia, mas apenas porque Sérgio Britto nos esclarece do fato após cantarolá-los no álbum MTV Acústico Titãs, de 1997. Eu mesmo, um fã declarado do autor de “Estácio, Eu e Você”, ainda desconheço a canção original, chamada “Quando o Carnaval Chegou”, mesmo com todas as possibilidades que a internet oferece para os garimpeiros musicais.

Pois é, o Carnaval chegou e passou, como todos os anos, e talvez agora dê para dizer que o Brasil entrou em sua funcionalidade plena. Se isto também implica na libertação daqueles que passaram o feriado com fantasia listrada, lá pelas bandas do Planalto Central, não saberia dizer. Se acontecer, será uma ação repudiada por uma imensa parcela do povo brasileiro, mas não será algo inesperado. Há quem pense que no país é Carnaval durante todo o ano, tratando a todos como se estes estivessem fantasiados de palhaços.

Já estamos na Quarta-feira de Cinzas, que deve ter sido sabiamente nomeada devido ao gosto na boca com o qual alguns foliões permanecem o dia inteiro. É dia também de apuração do desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro, o mais badalado dos eventos carnavalescos. Dia de festa para uns e tristeza para outros, de comemoração em algumas comunidades e injúria coletiva em outras. Mas só por algum tempo, pois o ano segue adiante, e a proporção entre o luto e a festividade volta ser mais ou menos a mesma em todas as comunidades. O luto, tristemente, ocorrendo com frequência cada vez maior.

Mas é Carnaval! Ou melhor, foi Carnaval. Confetes, serpentinas e foliões adormecidos ainda estavam espalhados pelas ruas e salões esta manhã. Os amores de Carnaval, que durante a folia conduzem a dança dos Pierrôs, Colombinas e Arlequins, estarão acabados ou completamente consolidados nesta quarta-feira. Enquanto isso eu permaneço em casa, na ressaca de um Carnaval que eu não pulei.

fev 172010
 

A Cidade

Aula começa na rede estadual com risco de faltar professor

CI – Verba de gabinete nunca falta.

Gazeta Ribeirão

Festa e confusão

CI – Apuração de desfile.

Folha de São Paulo

Copa no Brasil em 2014 já custa mais que África-2010

CI – Alguém tinha dúvida?

O Estado de São Paulo

Câmara do Distrito Federal cassará 3 para evitar intervenção

CI – Quantos evitariam a corrupção?

Estado de Minas

Um carnaval de contratações

CI – Públicas, privadas e obscuras.

Valor Econômico

Dívida cai e campo ensaia novo ciclo de investimento

CI – Um novo tempo, apesar desses juros…

Correio Braziliense

Mais perto da cassação

CI – Amém.

O Globo

Unidos da Tijuca ganha seu 4º estandarte em seis anos

CI – Parabéns.

Zero Hora

Igrejas se unem em crítica a economia

CI – Imaginem se pagassem impostos.

Jornal do Brasil

Tijuca, Portela e Vila

CI – Passando de mão em mão.

CI – Comentário Inconfidente.

Carnaval na rua e para todos

 Posted by at 1:17 am  Sem categoria
fev 172010
 

Cada um tem sua visão sobre a festa. Uns a aguardam com ansiedade, outros a recriminam. Mas não importa se você caiu ou não na folia. O importante é que impreterivelmente (que não se pode deixar de fazer) todos estão sujeitos a ela. Até a Quarta-feira de Cinzas, os brasileiros vivem numa espécie de ‘banho-maria’, onde cozinham a vida e os problemas lentamente. Continue reading »