A saúde pede socorro

 Posted by at 10:37 pm  Artigos, T.I.
fev 282010
 

Um país de todos! Esse é o lema que o governo leva para o cidadão. A palhaçada começa daí. Sabemos que os nossos direitos são leis, mas na maioria das vezes não conseguimos colocá-las em prática. O caos aumentou trazendo desespero para o paciente que precisa de atendimento no SUS – Sistema Único de Saúde. Um dos principais direitos passou a ser taxado como pior.

Tudo acontece de forma direta e desrespeitosa. A população sofre ao precisar do serviço público e não conseguir atendimento. A cena é a mesma em qualquer lugar. O doente chega, faz a ficha de identificação e recebe aquela mesma frase na cara: “O senhor, por favor, aguarde ali que já vai ser atendido”. Passam vinte, trinta, quarenta minutos e nada. Lá está a pessoa necessitada. Depois de uma hora ou alguns dias, pode ser que haja o atendimento, ou então, o paciente morreu ou desistiu. A preocupação é tanta, que maca virou carrinho de bate-bate em hospital. O corredor, passarela de sofrimento e o médico, estátua da liberdade.

“CONSTITUIÇÃO FEDERAL, Art. 196 – A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação.”

A falta de leitos e equipamentos necessários compromete uma vida. Vida? O que seria vida em hospitais públicos? Nada. Os governantes que hoje ocupam o cenário nacional não se importam com a distribuição correta de verbas na área da saúde, acarretando no descaso para com o cidadão que votou e acreditou em suas promessas vazias. Cenário que ao invés de virar uma enorme e deliciosa salada de frutas de respeito, paz e comprometimento, virou panetone. Guerra de cobiça envolvendo a falta de vergonha na cara.

A tendência é piorar cada vez mais. O cidadão passa pela preocupação, pelo nervosismo e pela morte. Não ache exagero falar em morte. Só quem sofreu com a experiência de perder um ente querido pela falta de médicos, equipamentos e leitos, sabe o que isto significa. Qualquer fila de hospital ou Unidade Básica de Saúde pode relatar o sofrimento de quem acreditou em promessas esquecidas nas campanhas. Além da desatenção existem outros pontinhos que podem ser enumerados e levados a uma lista de problemas que geram o caos do Sistema Único de Saúde. Assim, fica a pergunta. Você concorda que o seu Brasil é um país para todos?


fev 282010
 

[singlepic id=799 w=200 h=120 float=center]

Caro Monge, venho acompanhando esse site e gostei muito do desempenho do grupo. Agora à pergunta: Monge, você acredita na força da atração? (Do filme O SEGREDO)? (Anônimo Anomimuz, por e-mail)

Meu caro Anônimo, confesso que ainda não havia visto o filme antes de receber sua pergunta. Aluguei-o e pus-me a assistir, tentando deixar a desconfiança de lado para com uma obra cinematográfica tão dada a requintes de auto-ajuda. Mesmo assim, a reação do Monge à mensagem do filme não foi das mais positivas.

A teoria da atração, mote principal da trama e das entrevistas com filósofos, escritores, doutores e um metafísico (existe esta profissão?), diz respeito ao poder do pensamento positivo. Saiba o que você quer, visualize-se desfrutando de seus objetivos, e deixe que o universo fará o resto por você. O universo? Sim, pois de acordo com a teoria, estamos completamente interligados com as energias cósmicas que nos permeiam. Desta maneira, o pensamento positivo age sobre estas forças, levando-as a modificar o rumo da sua vida e, consequentemente, do resto do mundo. Em outras palavras, faz com que o universo conspire a seu favor. Este seria o famigerado Segredo, tantas vezes escondido ao longo da história da humanidade. Sim, é simples desta maneira.

Há uma série de ressalvas que gostaria de apontar, conclusões lógicas misturadas a um sentimento de engodo (enganação) que faziam o Monge revirar-se na poltrona. Primeiramente, o fato de o filme tratar de uma ideia que, de acordo com seus adeptos, pode mudar completamente o curso da humanidade, nos trazendo o potencial de ser ou obter o que quisermos. E esta ideia revolucionária é vendida como uma fórmula mágica, um “segredo” milenar que caiu nas mãos de quem soube fazer dinheiro propagando-a, na forma de um livro e um filme. Muito promissor. O que leva a uma segunda conclusão: a teoria da atração atende diretamente aos anseios de uma sociedade consumista. Quer um carro novo? Imagine-se dirigindo antecipadamente sua BMW novinha em folha. Mais dinheiro? Não pense nas contas a pagar que você irá encontrar na caixa do correio, mesmo que sejam dívidas que você realmente acumulou. Ao invés disso, pense sempre em encontrar ali um cheque com uma porção de zeros. E milagrosamente, o cheque irá aparecer! Acreditem, pois um dos personagens afirma que já aconteceu com ele.

O filme traz orientações sobre como utilizar a teoria em diversos aspectos da sua vida. Por exemplo, nos relacionamentos pessoais. Quando a relação com seu cônjuge, familiar ou melhor amigo estiver indo por água abaixo, pare e pense nas qualidades que aquela pessoa possui, nos bons momentos que viveu com ela. Não pensa na sua injúria com seja lá o que for que aconteceu, não sinta raiva. É o primeiro passo para as coisas se acertarem. Faz sentido, tanto que diversos psicólogos e autores de livros de auto-ajuda recomendariam a mesma coisa. Mas isso porque pensar em coisas boas sobre o outro muda a forma como você encara o problema.

Este é o ponto principal que me angustia em relação à ideia do filme. A teoria propõe uma inversão das relações de causa e efeito na vida de alguém. Como se o pensamento positivo agisse magicamente no mundo ao seu redor, afetando a postura das outras pessoas e transformando o mundo em prol dos seus objetivos. E não mudando a sua postura com relação ao mundo ingrato em que você vivia anteriormente. E uma mudança de visão do mundo, acreditem, muda muito como as pessoas ao seu redor lidam com você. Mas é porque você que está diferente, e não eles.

Há ainda um problema a ser considerado, que faz a lógica tilintar. E se todas as pessoas do mundo resolverem usar este dom ao mesmo tempo? O filme tem a resposta pronta para isso, dizendo que neste mundo há o bastante para todos. E que nem todas as pessoas do mundo desejam as mesmas coisas. Nem todo mundo está interessado em um carro novo, nem em uma promoção no emprego. E isto é verdade, ainda bem. Mas no contexto do filme serve como uma perfeita desculpa para você não sentir-se mal em ser ganancioso e materialista. Afinal, o 1% da população mundial que detém os 95% das riquezas só chegaram aonde estão porque conhecem há muito tempo este Segredo. Ceeerto, vamos fingir então que não há um sistema socioeconômico injusto moendo a todos nós. Que não há quem não dê a mínima para a população, a não ser quando pudermos gerar mais lucro para eles. Eles são sábios, conhecem o Segredo. E o Segredo é pisar na cabeça do outro para chegar mais alto.

fev 282010
 

Coloquio_Ruth_Duarte

(link para o Colóquio em formato PDF download/visualização. Tamanho 1,04 mb)

Para falar sobre todo o currículo acadêmico e profissional de Ruth de Gouvêa Duarte seria necessário um adendo neste Colóquio. Graduada em Ciências Físicas e Biológicas pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR), possui mestrado e doutorado em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo (USP). É professora, pesquisadora, escritora com indicação ao Prêmio Jabuti e avó do Gabriel (o Monge do IR!). Nos recebeu em sua casa, em São Carlos, para uma conversa sobre inconfidências da educação.

Décadas de experiência

Marcelo Dias –  Como está a educação no Brasil, com relação ao acadêmico, ao ensino superior?

Ruth de Gouvêa Duarte - A educação é um processo, não é algo que se possa confinar no lar ou na escola. Mesmo que você pense em educação escolar, ela é um processo também, tem que abarcar muitos anos. É preciso, então, haver dentro da escola uma filosofia de partida, que todos sigam. Caso contrário, começa a haver atrito. Continue reading »

fev 282010
 

A Cidade

.

CI – .

Gazeta Ribeirão

Roubos e furtos elevam preço de seguro em 42%

CI – Para que imposto então?

O Estado de São Paulo

Terremoto de 8,8 graus abala o Chile

Folha de São Paulo

Tremor de 8,8 graus atinge o Chile

Correio Braziliense

Morte e destruição no Chile

O Globo

Terremoto mata 214 no Chile e provoca alerta Tsunami

Jornal do Brasil

Chile arrasado : 214 mortos

CI (5 em 1) – Estão aquecendo demais o imã da Terra.

Estado de Minas

Hora de prestar contas ao leão

CI – Sempre.

Zero Hora

O mistério da Rua Hoffman

CI – Tem também o de Campinas e o de Santo André.

Revistas

Carta Capital

Que estatização é essa?

CI – PrivaTizou.

Época

Chico Xavier e a alma do Brasil

CI  – Além.

Veja

A nova ciência da pele

CI – Eles se importam com a capa.

Istoé

O relatório final do mensalão

CI – Toma lá, dá cá.

Istoé Dinheiro

O rei da TV no Brasil

CI  – João Appolinário, Polishop.

Exame

Budweiser, estilo brasileiro na maior cervejaria do mundo

CI – Brasil, sempre Brasil.

CI – Comentário Inconfidente