jan 222010
 

Leitura. Porta aberta para o conhecimento crítico. Nada como incentivá-la, independente de reciprocidade. Uma contribuição à Feira do Livro. Além das palavras cadenciadas de Cléa Carolina, a proposta lançada, se proporcionar um livro ou um único novo freqüentador às bibliotecas da cidade, terá valido a pena.  Ribeirão tem cultura no ar, só falta mesmo… respirar! Na capa o caminho, siga o seu.
Logo abaixo deste editorial uma foto antiga, mas que retrata a realidade. De tanto triunfar as nulidades, segundo Barbosa (o Rui), alguém leva à sério a hipócrita classe política? À passos mancos começam a levar e assim, cai o rei espada, cai o rei de ouro…
Dentro do propósito de melhoria, aumentamos a margem em um centímetro. Duas profissionais em diagramação ( arte de colocar cada coisa em seu devido lugar em uma publicação) recomendaram a medida. Fica mais leve e há espaço para os polegares durante a leitura. Por isso, haverá uma leve desproporção em anúncios contratados antes da mudança. Os novos serão modificados para atender à proporção com as margens.
No Colóquio a utopia perde força frente à realidade de uma língua universal. O Esperanto, ou aquele que tem esperança, traz na origem a função de língua social. Comunicar é preciso.
Sempre!

 Leave a Reply

(requerido)

(requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>