jan 222010
 

Reportagem em pdf (clique aqui para baixar/visualizar – 416kb)

(publicada originalmente na edição 6 – junho de 2009 – segunda quinzena)

Livro, casa de conhecimento disposto em páginas, costurado em palavras e imagens. Quando aprisionado em estantes viram criadores de ácaros, celeiro de traças e desesperança. Em bibliotecas de acesso público, oxigenam o saber de uma sociedade independente de sua classe social. E são das camadas mais simples seus mais assíduos freqüentadores. Prova de que cultura não vem de berço e sim da vontade em obtê-la.

Com vocês, as três maiores bibliotecas da cidade. Duas delas, com maior acervo, originadas da filantropia de cidadãos memoráveis, Dona Sinhá Junqueira e Padre Euclides. Com Ribeirão sediando a dita segunda maior feira literária do País, lançamos a seguinte proposta:

Lembrando nosso primeiro editorial, Ribeirão é terreno fértil para mentes cidadãs, o Inconfidência propõe o seguinte. Procure em sua casa, peça para parentes, vizinhos e amigos livros em bom estado de conservação e entregue-os nas bibliotecas de acesso público da cidade. Divulgue a idéia em escolas, no trabalho, no clube, por toda a parte. Vamos libertar páginas e páginas de informações adormecidas por aí.


Biblioteca Altino Arantes

Fundada em 1955, um ano após a morte de Theolina de Andrade Junqueira, a “Sinhá Junqueira”, a Biblioteca Pública Altino Arantes nasceu do espírito social e visionário da esposa de Francisco Maximiano Junqueira.

Com cerca de 40 mil livros à disposição no acervo, o local conta com cerca de 150 usuários por dia, sendo a maior parte deles jovens em idade escolar (ensino fundamental e médio).

Apesar da idade, a demanda não é primariamente de obras literárias que normalmente figuram nas listas de vestibular. Os mais procurados são os chamados Best Sellers (livros populares que figuram na lista dos mais vendidos em livrarias nos dias atuais).

Para se ter idéia, é quase impossível conseguir o empréstimo de obras como “O Código DaVinci” e “Anjos e Demônios” de Dan Brown, “Crepúsculo” de Stephenie Meyer, dentre outros.

Em números acumulados desde a fundação, a biblioteca conta com mais de 60 mil cadastrados, apesar de pouco mais de 5 mil serem ativos atualmente.


Informações:

Endereço: Rua Duque de Caxias, 547
Telefone: (16) 3625 0743
Horário de Funcionamento:
Segunda à Sexta – das 08:00 às 11:00 e das 13:00 às 17:00
Como se registrar: Ir até o expediente da biblioteca portando um documento pessoal e o comprovante de residência.
Prazo de devolução dos livros disponíveis para empréstimo: 15 dias

Biblioteca Padre Euclides

Com mais de 106 anos de história, a biblioteca fundada em 3 de maio de 1903 já faz parte da história da cidade há muito tempo.

Construída no Centro de Ribeirão Preto – local de maior concentração de cidadãos de classe A da época – pelo Padre Euclides Gomes Carneiro, o local sobreviveu por muito tempo com a ajuda do empresariado das redondezas, sendo que hoje a sobrevivência vem do aluguel de salas do prédio.

Diferente da Biblioteca Altino Arantes, a Padre Euclides recebe um público que gira em torno dos 40 cidadãos por dia, e a faixa etária dos visitantes é variada, abrangendo todas as idades onde boa parte dos leitores vão ao lugar para ler jornais e revistas.

Novamente o Dr. Robert Langdon e Bella Swan não foram esquecidos. A demanda de livros neste caso não muda. Os Best Sellers são os mais procurados dentre os mais de 12 mil livros disponíveis no acervo, além dos para vestibular.

Nas dependências da biblioteca também é possível encontrar um auditório para eventos com capacidade para quase 300 participantes.

Informações:

Endereço: Rua Visconde de Inhaúma, 490 – 1º andar
Telefone: (16) 3610 0676
Horário de Funcionamento: Segunda à Sexta – das 09:00 às 17:00
Como se registrar: Ir até o expediente da biblioteca com um documento pessoal, comprovante de residência e uma foto 3×4.
Prazo de devolução dos livros disponíveis para empréstimo: 15 dias

Biblioteca Municipal Guilherme de Almeida

Nomeada a partir do poeta campineiro Guilherme de Almeida, a Biblioteca Municipal teve seu debute em 1958 através da Lei n.º 741 de 11 de setembro do mesmo ano.

Seja pelo local mais distante das residências e centros comerciais, ou pela escassa divulgação midiática, a biblioteca é a menos movimentada das três. Conta com uma média de 20 usuários por dia, que são das mais variadas faixas etárias.

Pouco diferente na demanda, o local, além dos Best Sellers de ficção, também tem a procura por livros de auto-ajuda. Neste caso, nomes como Bernardinho (do vôlei), Augusto Cury e James C. Hunter dividem seus consagrados conselhos com investigações religiosas, romances vampíricos contemporâneos e “caçadores de pipas”.

Dentre os 10 mil exemplares, existem obras nos setores de administração, direito, educação, economia, línguas, literatura, publicidade – propaganda, contabilidade, história, geografia e biografias.

Nem todas as obras estão disponíveis para empréstimo, e as disponíveis estão sujeitas a alterações de regra de acordo com a demanda.

Informações:

Endereço: Praça Alto do São Bento, s/nº
Telefone: (16) 3636 1206 ramal 203
Horário de Funcionamento: Segunda à Sexta – das 09:00 às 17:00
Como se registrar: levar o RG, uma foto 3×4 e o comprovante de residência.
Prazo de devolução dos livros disponíveis para empréstimo: 10 dias




Confira também

coded by nessus

 Leave a Reply

(requerido)

(requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>